Busquei Algo!


Busquei algo que tivesse a ver com minhas escritas. Não queria nada superficial, gosto da profundidade e da intensidade. É assim que acontece quando nos descrevemos através de palavras. Definimo-as. 

Também desejei que meus leitores sentissem o mesmo. Que pudessem encontrar-se em apenas uma palavra. Encontrei-a! Para muitos, querem logo sair desse estado e ir para outro mais conveniente. Eu não. Gosto dessa definição. Não mudarei. Mesmo que ao meu redor venha a pedir-me para outro estado. Não quero! Gosto dele. 

Você já presenciou estar num lugar subterrâneo? Embaixo do solo? Nunca nem fui, nem sei como é..srrs...espero nunca passar, mas se tiver...estamos aí, né...pro que der e vier!

Sabe quando você não é a mais famosa do pedaço. Não é aquela vista por milhões. Que está fora da mídia e dos padrões culturais e comerciais. Aquela que foge ao que é igual a todo mundo, simplesmente, única. Um lugar abaixo da terra, embaixo do solo. Ninguém a vê, mas está lá. Na verdade, é lá que se consegue suportar as coisas da vida de maneira mais firme, querendo muitas vezes estremecer, mas alguém(Cristo) te segura. Ele não deixa. Foi lá que na verdade, Ele ficou alguns dias! Fora do convencional. Viver de maneira alternativa. Mas, a melhor que se traduz para mim e desejo muito para meus leitores é viverem como "anônimas". Jesus certa vez disse que ao ajudarmos alguém que a nossa mão esquerda não saiba o que fez a direita, que o façamos em "segredo", pois assim, nos recompensará ( Mateus 6: 3 - 4).

Porque grandes pessoas nos acrescentam algo quando não a conhecemos no sentido de vê-las, pelo menos no início! Quando a gente observa um monumento, um texto, um livro, uma obra ou seja lá o que for e não sabemos quem foi, ela é "anônima". Mas, aquilo foi tão importante para nós que queremos muito estar cara a cara com ela, saber quem é essa pessoa tão "show" "uuaauuu"..srrsrs. Mas, só a conhecemos pelas escritas. É curioso que quando leio um texto que mexe comigo, quero logo saber quem é...srrs..nossa, fico bem curiosa! Mas, para o escritor o seu maior desejo é que as palavras que escreve falem por si. Mesmo que não saiba quem as leu, quantos a leram, onde se passou, até onde chegou. Isso dignifica, trata e esconde nosso ego, certamente!

Escritora underground é isto: Ser única, peculiar. Você mesma! Ser admirada, sem aplausos. Às vezes, ser reconhecida com palavras. Ser tudo que Cristo deseja (encoberta, escondida, Ele vê) e isso se torna um diferencial. Escrever para que alcance um coração ou vários. Anonimato. Querida. Encanto. Embaixo do solo. 

Subterrâneo - Underground! 
Esse é o início sem fim de uma vida escrevendo, escrevendo e escrevendo!

Bjos a todos!







2 comentários

Postagens mais visitadas