Crônica: A Fragrância De Uma Única Flor


"Havia entre um imenso jardim uma flor que se destacava entre as demais pelo seu aroma e pela sua cor violeta. Ela era verdadeiramente mágica, muito brilhante e leal; nunca deixara de estar naquele lindo lugar. Mas todos os dias, as pessoas passavam ali e não davam importância, e muitos, não a notava. Apesar que seu cheiro, a sua fragrância exalava-se por todo o ambiente: era forte, adocicada e refrescava à alma. Não tinha como não notá-la. 

Um belo dia, em meio aos seus conflitos interiores, já cansada da vida agitada, monótona, sentara-se num banco para refletir. Passara um bom tempo olhando esse imenso jardim e seus pensamentos foram bem longe. Tão longe que percebera o que nunca notara antes: a flor de aroma adocicada e de cor violeta era semelhante a algumas pessoas com quem se relacionava diariamente. E, de repente, algumas lágrimas rolaram em seu rosto.

Assim, vira que boa parte de sua vida precisara apenas parar, sentar num banco e olhar ao seu redor para, então, perceber o que ela oferecia de melhor: a fragrância de uma única flor"

- Adriana Santos
4 comentários

Postagens mais visitadas